O que é tantra?

Uma rosa é uma oportunidade para a beleza acontecer. O corpo físico é uma oportunidade para o amor acontecer. Tantra é uma oportunidade para a divindade se manifestar através de nós, para que nós, como seres limitados, possamos compartilhar o êxtase do universo
— Osho

A palavra Tantra é de origem sânscrita, a língua sagrada do Hinduísmo. É uma composição derivada da raiz TAN, que significa expansão, teia, ou manifestação e do sufixo TRA, que pode ser entendido como “ferramenta” ou “instrumento”. Assim, Tantra significa instrumento de expansão. Estudiosos acreditam práticas tântricas são um segredo, uma arte sacra repassada geralmente de mestre para discípulo.

O conceito essencial do Tantra é de que tudo está conectado, em expansão e interligado. A prática de Tantra visa a expansão da consciência, um caminho com base nessa energia que, considerando o microcosmo humano, podemos chamar de energia sexual, gerada e aproveitada para a purificação do corpo energético.

Tantra é um assunto muitas vezes mal compreendido no Ocidente, mas na realidade, não há nada particularmente misterioso nisso. Vários milênios atrás, adeptos espirituais do Oriente, reconhecendo as energias dinâmicas do universo e do corpo humano, identificaram a energia sexual como um veículo para a iluminação. Ocorre que, na cultura ocidental, tudo que tem relação com o prazer, sobretudo aquilo que guarda alguma relação com o sexo, é visto como a antítese da iluminação religiosa, em contradição ao Tantra, pelo qual as práticas utilizam-se da energia sexual como um caminho da espiritualidade através do êxtase. Tantra traz a abordagem de que não se deve rejeitar o corpo e os seus desejos, mas, na verdade, abraçá-los no caminho para a iluminação.

No mundo ocidental, até hoje, o Tantra tem a reputação de uma filosofia do sexo livre, ledo engano. O aprendizado do tantra nada tem a ver com se tornar um melhor parceiro sexual. Em verdade, suas técnicas visam o uso da energia sexual para purificar o corpo energético, tornando-se um canal para maior energia e alcance da iluminação espiritual e do êxtase supremo.

Autoconhecimento e aceitação incondicional são as recompensas. Este caminho não é um hábito de orações ou meditações estáticas. É uma rica prática ativa de estimulação sensorial com música, arte, movimento, toques, trabalho de respiração, visualização e a adoração dos aspectos sagrados do corpo. A forma que o Tantra utiliza para que percebamos tudo isso, se dá através de práticas que oferecem experiências vivenciais, através das quais podemos aumentar nossa percepção da nossa natureza divina e da nossa dimensão espiritual.